Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Férias com os Miúdos

Os miúdos são bons para os lugares. Mas nem todos os lugares são bons para miúdos. Informa-te bem...

Férias com os Miúdos

Os miúdos são bons para os lugares. Mas nem todos os lugares são bons para miúdos. Informa-te bem...

Restaurante Praça - V. N. Famalicão

Este é, decididamente, um bom restaurante para levar a família e as crianças, sejam elas bebés ou mais crescidas. 

O espaço interior é giro, tem várias cadeirinhas da papa disponíveis e, para além do WC normal, tem um WC específico para bebés (e pessoas com mobilidade reduzida) com fraldário. 

No exterior, podemos desfrutar de um boa esplanada com vista para um terreno cheio de relva, ótimo para as crianças brincarem. 

A comida é boa. O atendimento, em caso de grupos muito grandes, pode às vezes ser um pouco demorado. De resto, 5*. 

Para mais informações poderão consultar este site

 

 

Restaurante Abadia - Porto

 

Ora aqui está um restaurante que me pareceu razoável, mas não muito adequado para crianças.

 

Razoável porquê?

 

Não é que a comida seja má, mas também não é extraordinária. E uma vez que o restaurante Abadia nos foi recomendado pelo hotel onde estávamos instalados, sinceramente, estava à espera de melhor.

 

Trata-se de comida tradicional portuguesa, confecionada de modo mediano. Para a nossa mesa veio cabrito, filetes e bifinhos com cogumelos. Estava tudo bom, mas nada de espetacular.

 

O espaço em si, também não me agradou muito, mas isto, claro, é apenas uma opinião pessoal. Dois andares com uma área enorme. Mesas sem fim. Uma mistura entre o rústico e o industrial. Achei o restaurante um bocado pesado em termos de aspeto.

 

No que toca às crianças, destaco positivamente os seguintes aspetos:

 

- O staff do restaurante é simpático e prestável, sendo esta a melhor parte.

- O WC tem fraldário.

- O restaurante tem cadeirinhas para os bebés.

 

Os pontos negativos são:

 

- O barulho: o grande número de clientes faz com que o restaurante tenha um ruído de fundo desagradável e há crianças que não apreciam muito isso. O V., por exemplo, começa a ficar nervoso em espaços muito barulhentos. E quanto mais se enerva, mais chora.

 

- A inexistência de uma rampa/elevador entre os dois andares. Isso faz com que as famílias com bebés tenham que deixar os carrinhos estacionados no andar de cima enquanto vão comer no andar de baixo. Ou então, têm que levar o carrinho às costas pelas escadas abaixo. Tenho a certeza que os funcionários ajudarão nesta tarefa, porque como já referi são muito simpáticos, mas não deixa de ser um incómodo.

 

- O tipo de cadeirinhas: seguindo o estilo rústico do restaurante, as cadeirinhas para os bebés são feitas de madeira. Não sei se serão muito seguras. Um dos bebés que almoçou na nossa mesa caiu da sua cadeira. Claro que poderá ter sido mais "culpa" do bebé do que da cadeirinha, mas vamos ficar para sempre na dúvida.

 

Dito isto, parece que estou a falar de um mau restaurante. Não! Não se trata de todo de um mau restaurante....

Aliás, tinha inúmeros clientes e havia inclusivamente várias à espera da sua vez quando lá chegámos.

A minha análise centra-se essencialmente na questão das crianças...Tudo o resto são devaneios meus e opiniões pessoais.

Se todas as questões que atrás referi vos parecerem "meros detalhes", vão lá experimentar o sítio. Até porque se trata de um dos restaurantes mais conhecidos do Porto. 

 

NH Batalha Porto Hotel

DSC_0971.JPG

 

Ora aqui está um hotel giríssimo, com um design muito interessante, situado bem no centro do Porto. Pertence à cadeia NH e vale a pena visitar, quanto mais não seja para degustar os petiscos do chef Álvaro Costa. 

 

O hall de entrada está muito bem decorado. Os quartos são novinhos, confortáveis. As casas de banho, um mimo!

 

JRN.HO.27459-150076.jpg

A zona da restauração é um pouco pequena- não são instalações para grandes jantaradas; o ambiente convida mais a um jantar romântico ou a um convívio de pequenos grupos. 

 

O staff é jovem e simpático. O pequeno-almoço tinha imensa variedade de comida e era toda apetecível. 

 

Agora, quanto ao cerne da questão (e deste blogue). Será este um hotel bom para as crianças?

 

Quanto à localização: 5* - fica mesmo no centro, evitando o uso de transportes públicos pelo turista ( e sua família). Fica perto de outros cafés e restaurantes. Fica situado numa praça que, em determinadas alturas do ano, pode ser bastante animada. Por exemplo, na altura do Natal, mesmo em frente ao hotél estava um pista de gelo para crianças e um carrocel.

 

Quanto ao staff: 5*- muito simpáticos nada a dizer.

 

Quanto à comida: 5* - Comemos mini-hamburgeres como entrada, seguidos de uma sopa de marisco (espetacular). Depois veio salmão fumado com queijo e mostarda e ainda magret de pato com puré de castanha. Hum...!

 

Quanto às acomodações 4* - nada a dizer quanto aos quartos e zona de restauração, mas tem uma pequena falha: nas zonas comuns, não há um único wc com fraldário. Isto significa que se o hóspede quiser mudar a fralda ao filho, das duas uma: ou usa os sofás da zona comum (um bocado chato quando a fralda tem cocó e há hóspedes no sofá ao lado) ou tem que subir para o seu quarto. 

 

Tirando o pormenor do fraldário, este hotel é como o PANDA.  Fixe....!!

Sobre o hotel Vila Baleira...

IMG_0302.JPG

 

Tendo em conta que procurávamos um hotel "amigo dos bebés", o Vila Baleira, em Porto Santo, superou as nossas expetativas em determinados aspetos e... ficou aquém, noutros. 

 

É um hotel com alguns anos, mas que foi remodelado há pouco tempo, apresentando um aspeto agradável e limpinho. Nada de modernices, pouco espetacular em termos de design, mas acolhedor. E isso para nós era o mais importante. 

 

A parte comum (bares, hall de entrada e restaurantes) está, sem dúvida, bastante mais modernizada do que os quartos, que ainda apresentam um aspeto um bocado Kitsh, com colchas e azulejos que fazem lembrar o tempo dos nossos pais. 

 

Os jardins exteriores, a zona das piscinas, do bar de apoio e o parque infantil merecem boa nota, pois estão bastante cuidados e apelativos. Corro mesmo o risco de dizer que um dos grandes trunfos do hotel é o seu espaço exterior e a proximidade à praia.

 

Mas vamos à parte que interessa: este é ou não é um hotel amigo das crianças?

 

Em termos de espaço podemos dizer que sim, é um hotel virado para o segmento infantil: há uma piscina para bebés, bares de apoio quer na zona da piscina, quer na praia, casas de banho com fraldários, parque infantil, insufláveis, uma casinha de madeira para as brincadeiras dos miúdos, relvinha para as brincadeiras, um mini campo de futebol... Nada a dizer quanto a isto. 

 

No que toca ao factor humano, dou nota 20!

Excelente equipa de animação, staff simpatiquíssimo e super prestável. Mesmo na zona do restaurante as empregadas eram super simpáticas para os miúdos, adoravam brincar com eles e às vezes até nos ajudavam a dar-lhes de comer. Muito bom, nunca tinha visto isto em lado nenhum. 

Outro exemplo: quando chegámos ao nosso quarto, pela primeira vez, demos conta que a caminha do V. estava meia estragada. Chamámos uma funcionária e, passado poucos minutos já tínhamos uma caminha nova e confortável.

 

Outro aspeto positivo deste hotel (embora esta parte já não tenha nada a ver com bebés) é a presença de uma unidade de talassoterapia e spa. Hóspedes que aderirem ao sistema Tudo Incluído Plus (que foi o nosso caso) tem direito a uma sessão no SPA, bem como espreguiçadeiras grátis e... bar aberto na praia!! Muito bom...

 

Agora, quanto a pontos negativos...

 

No que diz respeito à comida para as crianças, fiquei um bocadito dececionada. A sopa dos bebés tinha uma consistência um pouco estranha. 

 

Quanto às refeições (prato principal) em si, tudo muito bom. Havia o que as crianças gostam (esparguete, rissois, croquetes, bifinho, etc). Grande quantidade e variedade. O Vasco ainda não comeu disso, mas o bebé que viajou também connosco, e que era maior, gostou bastante. 

 

Em relação à comida dos adultos, grande variedade. Destaco apenas uma coisa a melhorar. Tinha falta de sal... Tinha que andar sempre com o saleiro atrás de mim, caso contrário a comida sabia-me toda ao mesmo.

 

A minha interpretação disto é a seguinte: eles decidiram apostar nas crianças e retiraram o sal à comida (tudo ok), mas esqueceram-se dos adultos. Não sou grande fã de comidas condimentadas, mas daí até comer sem sal, vai uma grande distância. Não seria mau que os pratos destinados a adultos, tivessem mais sal. 

 

No próximo post vou deixar algumas fotos destas nossas férias. Ficámos com a sensação que não aproveitámos devidamente o hotel, porque o Vasco com 9 meses dava muito, mas muito trabalho... Mas mesmo assim, foi divertido. 

 

Acima de tudo, ficámos com vontade de regressar de novo a Porto Santo. Não sabemos se vamos repetir o hotel (se o fizermos vou comprar um stock de sacos de sal no minimercado da zona), mas certamente voltaremos à ilha. Não há mar como aqueleeeeee!!!